Um pouco sobre as Fadas


Um pouco mais sobre as fadas...Após iniciarmos nossa jornada pelo mundo dos contos de fadas, é interessante conhecermos melhor quem são esses seres fantásticos que dão nome a todo esse gênero literário, as Fadas.

A palavra “fada” vem do latim fatum, que signfica “destino, fatalidade, fado”. As fadas seriam então forças da natureza capazes de interferir no destino das pessoas. A origem das fadas é das culturas celta, germânica, nordico e anglo-saxã, onde supostamente seriam as fêmeas dos elfos, ou representantes femininas de forças da natureza ou de diferentes elementos da natureza, às vezes relacionadas aos elementos da terra, do fogo, do ar e da água e outras vezes ainda relacionadas aos seres elementais.

Dessa forma, as fadas se apresentam como mulheres belas capazes de ajudar ou prejudicar, guiar ou seduzir o caminho de um herói. Devido à influência do cristianismo, muitas vezes as fadas são relatadas como bruxas ou ainda demônios.

Na cultura greco-romana, a relação com as fadas estaria na figura das ninfas, que são divindades da natureza. Também teriam relação com as Moiras, que seriam três irmãs que teceriam o destino dos humanos e dos deuses. Vale ressaltar que, por mais que exista uma analogia arquetípica entre as fadas e as ninfas, elas não são parentes.

As fadas nos contos originais

As fadas como as conhecemos hoje surgiram na idade médiaApesar de a figura das fadas ser característica de culturas do norte da Europa, como uma força elemental ou natural, existem algumas personagens dessas culturas que são associadas às fadas ou como sendo fadas. Elas teriam aparecido na primeira vez na idade média, na série de histórias e contos do ciclo arturiano, mostrando o valor da figura das mulheres na cultura celta e o papel e importância do amor dentro da cultura medieval. Seriam elas Viviane, a “Dama da Água” e Morgana, conhecida como “Morgana Le Fay” ou “Morgana A Fada”. Por mais que elas possam ser associadas dentro da mitologia arturiana a figuras humanas, dentro da tradição medieval elas são representadas como fadas e possuem características das mesmas.

Com a cristianização ocorrida na idade média, a figura das fadas ou a força elemental e natural das mulheres e principalmente de mulheres como Viviane e Morgana ganhou ares sublimes de um amor sobrenatural, possível fonte mitológica das histórias de amor romântico da idade média. As fadas eram então, dentro da visão cristã, as mulheres amadas pelos cavaleiros ou ainda a força de ligação entre os amantes.

Dessa forma, ao final da idade média, a imagem da fada como ser da natureza, diminuiu, dando espaço para as mulheres de carne e osso, as amantes dos cavaleiros. Porém, nos contos de fadas, a ideia da magia e do sobrentural continuou mesmo sem a presença das fadas nos contos da época. O próprio amor romântico podia ser fonte de acontecimentos fantásticos, como na história de Tristão e Isolda, que ambos se apaixonam devido a uma poção mágica.

Mas é óbvio que além das fadas, outra figura importante nesses contos é o herói! Mas isso, vamos deixar para outro dia…

Comment (1)

Deixe um comentário