Archives for : Ideias e Frases

Um pouco mais sobre a psicologia


Seguindo ainda a onda do Dia do Psicólogo, vale a pena colocara aqui um pouco da minha visão do que é a psicologia. Talvez uma das pessoas que melhor traduziu isso em palavras foi Carl Jung. Toda sua obra é uma ode à psicologia, mas como não tenho como colocá-la aqui, selecionei um breve trecho que ilustra o que quero dizer:

Existem coisas que ainda não são verdade, ou que hoje ainda não podem ser aceitas como verdade, mas amanhã talvez possam sê-lo. (…) O que singulariza o caminho aqui descrito é em grande parte a certeza de não podermos continuar recorrendo unicamente ao ponto de vista científico-intelectual, mas de que o nosso compromisso também compreende todo o lado do sentimento, isto é, a totalidade das realidades contidas na alma — já que lidamos com uma psicologia fundada na vida real e que age sobre a vida real. Nesta psicologia prática, não se trata da alma humana universal, mas de homens e mulheres individualizados, cada qual com uma variedade de problemas que os aflige diretamente. Uma psicologia que satisfaz somente ao intelecto por si só nunca será capaz de abranger a totalidade da alma. Quer queiramos, quer não, mais cedo ou mais tarde o fator cosmovisão terá que ser levado em conta, porque a alma está em busca de sua totalidade.

Eu vejo a psicologia como uma ciência, mas ela vai além. Ela precisa ir além do ponto de vista científico-intelecutal, pois esse possui limites, mas a vivência humana não. E a psicologia precisa compreender essa vivência por completo sem reduzi-la às suas teorias científicas. Elas são extremamente importantes, sem dúvida, e essenciais para uma boa prática e conhecimentos psicológicos. Mas a psicologia vai além e precisa ir além disso. Ela precisa reconhecer a totalidade das experiências humanas – que chamamos de alma, por isso psicologia – e possibilitar sua compreensão e vivência plenas. Como diz Jung, “quer queiramos, quer não, mais cedo ou mais tarde, o fator cosmovisão terá que ser levado em conta, porque a alma esta’em busca de sua totalidade”…

Carl Jung, sobre a totalidade da psicologia...

Esta frase foi retirada do livro Psicologia do Inconsciente, de Carl Jung.

Jiddu Krishnamurti e a Revolução


Em tempos de revolução social, acho interessante vermos um outro lado da história. Jiddu Krishnamurti é um psicólogo indiano que revolucionou muito do pensamento oriental e ocidental e é relativamente pouco conhecido por estas bandas. Tentarei aos poucos trazer alguns fragmentos de seus pensamentos, para servir de base para nossas reflexões.

Esta de hoje é sobre a revolução. Estamos tentando acordar para as realidades sociais, para as mudanças políticas e para a revolução do povo, muitas vezes através de atos violentos. Porém, a verdadeira revolução começa com cada um. Somente quando cada um mudar é que poderemos ver a mudança na sociedade.

A verdadeira revolução não é revolução violenta, mas a que se realiza pelo cultivo da integração e da inteligência de entes humanos, os quais, pela influência de suas vidas, promoverão gradualmente radicais transformações na sociedade. --Jiddu Krishnamurti (1895-1986)

Carl Jung, sobre Dogma e Ciência


Em tempos de questionamento da prática psicológica, temos que ter certeza em que pé estamos, se do lado do dogma ou do lado da ciência. Fico feliz em poder dizer que eu sempre tento questionar tudo da forma mais clara o possível, tentando manter-me sempre com um olhar científico. Dogmas são inquestionáveis e o conhecimento científico precisa sempre ser questionado.

Deixo aqui um breve recado de Carl Jung sobre o tema:

O dogma, ou seja, uma profissão de fé inquestionável, é estabelecido somente quando o objetivo é eliminar para sempre toda e qualquer dúvida. Mas isso já não tem a ver com os julgamentos de natureza científica, e sim com um desejo de poder.

Se dogmas são posições inquestionáveis que têm a ver com um desejo de poder, como confiar um conhecimento científico em posições que refletem desejos pessoais? É algo a se pensar quando queremos realmente esclarecer as dúvidas do mundo à nossa volta…