Archives for : Psicologia e Educação

Bullying, a vítima e a vitimização


Zangief Kid agride seu agressorFaz algum tempo queria escrever sobre bullying, não só porque esse tema está em voga, mas eu também sofri com isso na escola e quando era menor. Mas as contingências afetaram o meu tempo e quando consegui tempo para escrever, tive que atualizar o WordPress. Até parece que meu blog estava fazendo bullying comigo!

Mas quando saiu o vídeo do “menino Zangief” e todas as suas variáveis, eu achei interessante comentar sobre isso. Princialmente depois de ver um twit de um amigo sobre uma notícia de uma entrevista com o próprio menino, Casey Heynes. Ele, como várias vítimas de bullying, foi vítima desse ato cruel por vários anos. Mas, ao contrário de várias vítimas, ele não se vitimizou com o fato. Quero aqui fazer distinção entre essas duas posturas – entre a vítima e a vitimização – e afirmar que em nenhum momento estou desmerecendo o sofrimento de quem passa por isso.

Continue Reading >>

Educação não se faz só na Escola


Educação é responsabilidade da família ou da escola?Hoje vi uma reportagem no jornal local do almoço dizendo basicamente que a justiça estava obrigando jovens infratores a frequentarem a escola. Acontece que esses jovens estariam ameaçando professores e destruindo patrimônio escolar. A justificativa que era dada pelo entrevistado era que os jovens tinham o direito constitucional à educação e essa liminar da justiça estaria garantido esse direito constitucional. (O entrevistado falou tantas vezes em “direito constitucional à educação” que eu já estava ficando de saco cheio!)

Mas uma coisa ficou me chamando a atenção: por que será que a justiça entende que a educação quem dá é somente a escola? E por que, nesse caso, os juizes estavam esquecendo da educação supostamente provida pelos pais? Temos aí duas grandes questões que são muito pouco comentadas/discutida!

Continue Reading >>

Como identificar um mau professor


Professores, entre outras coisas, servem pra ensinar. Existem muitos bons professores e muito mais maus professores.

O objetivo do professor é passar conteúdo para o aluno, “pro-fessar” um conhecimento. Um bom professor incentiva o aluno a ir atrás de novos conhecimentos, de construir novos conhecimentos. Um mau professor se preocupa unicamente com o seu próprio conhecimento e não reconhece que ideias não pertencem à ele e que outras pessoas podem – e devem – pensar diferente.

Continue Reading >>