Sobre Pablo de Assis


Texto explicativo com um pouco da história de trabalho de Pablo de Assis e do site. Introdução ao currículo e resumo de atividades.

Comments (6)

  1. Olá Pablo, você é o Pablo da UFPR, não?
    Será que se lembra de mim? Fábio Massao da “turma” dos jungianos!
    Lancei um livro recentemente, “A Outra Face de The Dark Side of the Moon: uma interpretação junguiana da obra-prima do Pink Floyd”, e estava pesquisando sites de psicologia quando vi o seu, aliás, bem interessante.
    Estou trabalhando na divulgação do livro, lançado de forma independente pelo clube de autores,e este é o motivo do meu contato.
    Como você já tem um site consolidado, e com público específico, gostaria de saber se você pode pode pôr uma nota falando do livro, com o endereço do meu site, ou então, fazer um comentário pessoal sobre o mesmo (as sinopses das músicas estão no site) como forma de ajudar na divulgação, pois para o escritor independente esta é a única (e melhor) forma de divulgar o trabalho.
    Ficarei muito grato se puder contar com sua valiosa contribuição e colaboração, afinal, “nenhum homem é uma ilha”!

    Atenciosamente
    F. Massao Yabushita
    http://www.psicologiajunguiana.psc.br

  2. Olá Pablo, você é o Pablo da UFPR, não?
    Será que se lembra de mim? Fábio Massao da “turma” dos jungianos!
    Lancei um livro recentemente, “A Outra Face de The Dark Side of the Moon: uma interpretação junguiana da obra-prima do Pink Floyd”, e estava pesquisando sites de psicologia quando vi o seu, aliás, bem interessante.
    Estou trabalhando na divulgação do livro, lançado de forma independente pelo clube de autores,e este é o motivo do meu contato.
    Como você já tem um site consolidado, e com público específico, gostaria de saber se você pode pode pôr uma nota falando do livro, com o endereço do meu site, ou então, fazer um comentário pessoal sobre o mesmo (as sinopses das músicas estão no site) como forma de ajudar na divulgação, pois para o escritor independente esta é a única (e melhor) forma de divulgar o trabalho.
    Ficarei muito grato se puder contar com sua valiosa contribuição e colaboração, afinal, “nenhum homem é uma ilha”!

    Atenciosamente
    F. Massao Yabushita

  3. Anna K.

    “interpretação junguiana da obra-prima do Pink Floyd”?!?
    Viva a psicologia!!!
    Só falta dizer que teve bolsa de pesquisa para fazer isto?!?

  4. “O preço do silêncio é pago na dura moeda corrente do sofrimento humano. Fazer as perguntas certas constitui, afinal, toda diferença entre sina e destino, entre andar à deriva e viajar. Questionar as premissas supostamente inquestionáveis do nosso modo de vida é provavelmente o serviço mais urgente que devemos prestar aos nossos companheiros humanos e a nós mesmos”
    Zygmunt Bauman. Globalização: as consequências humanas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999, p. 11.

    ;D

  5. Ivo Duarte Meirelles

    Tudo bem Pablo? Cara, sou um grande fã do podcast “Papo Lendário” e do Carl Gustav Jung (coisa bem nova na minha vida, descobri ele há 5 meses, mas já li bastante coisa. Ainda não entrei na faculdade, leio por Hobby). No Podcast da “Trindade” você falou alguma coisa relacionada ao triangulo, que passa a ideia de ciclo, do quadrado relacionado a atemporalidade… eu sei que não é exatamente isso, mas é algo relacionado. Então, queria saber se tem algum livro que fala sobre essas coisas. Porque parece que algumas formas passam uma significação mais objetiva, não variando muito de pessoa pra pessoa, de cultura pra cultura, como as cores.
    Algo como psicologia de formas geométricas.

    E se você sabe de algum livro bom sobre imagens arquetípicas. Se você puder me responder e puder fazer isso antes do dia 27 (BlackFriday) eu faria muito agradecido.

    OBS: Tudo que você fala no Podcast, mesmo não concordando algumas vezes, é sempre muito coeso e preciso. Descobri o Podcast sábado passado e já ouvi mais de 20 podcasts. Virei seu fã, você é genial (Se caso você aceitar sugestões, dois Podcasts analisando por um viés Jungniano os filmes “Magnólia” -que é uma trama que se desenvolve por acontecimentos sincronísticos e com bastante simbolismos, se você não viu, veja! É fantastico- e “O Labirinto do Fauno” -que é lotado de imagens arquetípicas como Árvores, Labirinto, o Fauno, Provas, Padrasto, Mãe, Criaturas, Fadas, Pedra Mágicas que se relacionam com o processo de individuação nos contos de fadas- seria fantástico. =D
    Obrigado. Um abraço.

  6. Djalma Lopes

    Como vai Pablo? É um prazer ler seu blog, muito rico!

    Por favor, você postou o Cap 1 de um livro que esgotaram as vendas: Neurociência Cognitiva: a Biologia da Mente de Gazzaniga, pelo amor de Deus se o tiver, envia-me: djdj…
    Mil Obrigados!

Deixe um comentário