Archives for : twitter

Como acabar com sua empresa em 140 caracteres

Vi no Twitter esse post que me chamou a atenção. Fui até o link e vi que era uma apresentação de um TCC (muito bem montado, por sinal) sobre o tema, sobre como empresas utilizam mal seu perfil no Twitter. A pesquisa é da publicitária Carolina da Silva Lima (@CadyWitty) e apresenta os dados da pesquisa com mais de 1200 pessoas, desde o perfil demográfico até detalhes de preferências sobre perfis corporativos.

Para quem é usuário do Twitter a bastante tempo, essas noções apresentadas podem parecer muito óbvias, mas aparentemente não são para as empresas que nunca estiveram por este ambiente virtual. Vale a pena conferir, principalmente se você pensa em ter uma empresa com perfil no Twitter ou simplesmente se você é um usuário de twitter que segue ou quer seguir algum perfil corporativo.

A monografia pode ser lida aqui e aqui temos a apresentação do slides da pesquisa:

Quem observa os observadores? Uma Introdução

Who watches the WatchmenQuis Custodiet Ipso Custodet” é uma frase muito antiga do poeta romano Juvenal que quer dizer literalmente “Quem vai guardar aqueles que guardam” ou às vezes, “quem observa os observadores”. Essa frase, para quem assistiu ao filme Watchmen ou leu a graphic novel, sabe que essa frase aparece algumas vezes como forma de protesto contra os heróis mascarados. O engraçado é que em nenhum momento da história eles são chamados de Watchmen (ao menos no original do Alan Moore), mas esse nome vem justamente da referência a essa frase.

Mas, independente de Alan Moore, essa frase reflete um pouco em como pode ser nossa vida na internet. Quem possui vida online é constantemente observado. Ao mesmo tempo, também observa. Vale ver como funciona, por exemplo, o Orkut. Lá, cada vez que olhamos o perfil de alguém, o sistema avisa o observado quem o observou. Somos constantemente vigiados.

Continue Reading >>

ERR-OR 404! ER-ROR 404!

Uma das minhas maiores diversões na antiga internet da década de 90 (sim, comecei a passear por estas bandas nos idos de 1996) era encontrar as páginas de erro da Angelfire. Lá naquela época, quando não existiam blogs (ou se existiam, eles não eram tão difundidos) e as pessoas se comunicavam via IRC ou ICQ (qualquer hora eu escrevo sobre ICQ também) e os emails tinham um limite de 6Mb e eram só permitidos emails em texto (meldels, tô velho!), a maioria das pessoas que queriam (ou tinham um conhecimento suficiente de HTML) expor suas idéias na internet usavam algum serviço gratuito de hospedagem e criação de sites, como o Geocities (antes de virar Yahoo! Geocities) e o Angelfire (entre tantos outros que não me lembro mais). Ver um endereço no buscador do yahoo ou do altavista ou até mesmo do cadê que começasse com geocities.com ou angelfire.com significava um conteúdo feito pelos usuários e não pelas empresas (talvez o início da Web 2.0).

null

Mas o mais divertido era ver uma página na Angelfire e encontrar as páginas aleatórias de erro. Geralmente, os erros 404 (página não encontraga) são chatos e sem graça, mas a Angelfire revolucionou isso tornando essas páginas de erro divertidas, fazendo com que sua frustração por não encontrar sua página fosse menor. Isso, inclusive foi usado pelo Orkut, mas como eles só tem UMA mensagem de erro, ficou chato ver o “No donur for you, Orkut”.

Hoje, ao reencontrar uma página da Angelfire através do Twitter, voltei a fuçar nas mensagens de erro. E as velhas lembranças voltaram… Infelizmente, as mensagens antigas mudaram. Acho que eles sempre mudam. Então, só vou colocar aqui as mensagens atuais que eu conseguir pescar. E não vou me dar o trabalho de traduzir, me desculpem. Quem sabe eu traduzo isso depois?

Your lucky numbers for today: 4, 0, 4.
Actually, we couldn’t find the page you requested. Please check the URL.

We didn’t do it.
Actually, we couldn’t find the page you requested. Please check the URL.

Missing: One Home Page.
Actually, we couldn’t find the page you requested. Please check the URL.

On the internet, no one can hear you scream.
Actually, we couldn’t find the page you requested. Please check the URL.

CDIV
(Et tu, Angelfire?)
Actually, we couldn’t find the page you requested. Please check the URL.

If you’re reading this, it means this page is no more.
It’s probably not your fault.
Actually, we couldn’t find the page you requested. Please check the URL.

The page you wanted is taking a long lunch.
Actually, we couldn’t find the page you requested. Please check the URL.

‘I remember when the internet only had a few pages, and they all worked’ – ‘Sure, Grampa…’
Actually, we couldn’t find the page you requested. Please check the URL.

Great, now you’ve gone and done it. You’ve broken the Internet.
Way to go!
Actually, we couldn’t find the page you requested. Please check the URL.

Sometimes we like to get a little crazy and type in totally random URLs to see what happens.
This is what happens.
Actually, we couldn’t find the page you requested. Please check the URL.

Apparently, this page is not compatible with any browsers.
Actually, we couldn’t find the page you requested. Please check the URL.

This page has moved to California to find itself.
Actually, we couldn’t find the page you requested. Please check the URL.

First crop circles and now this…
Weird!
Actually, we couldn’t find the page you requested. Please check the URL.

Qual é sua favorita?

O que busca o leitor de um blog?

Comecei um blog pessoal com coisas pessoais e enrolações pessoais. Não espero ter muitos leitores nem tanta gente que se interesse pelo que vou falar neste espaço. Porém, mesmo assim, entretanto, todavia, eu posto bastante aqui, principalmente os episódios do Projeto Ouça Bem, algum material inédito e alguns textos antigos meus que quero recuperar. Com isso, eu consegui uns três posts novos por dia. Não quero lotar isto com muito material, até mesmo porque quero que os leitores do meu blog leiam e participem dele e não só se entupam de informação.

Pois bem. Chegou o natal e com ele as festas e as obrigações familiares e sociais. Saco. E com isso, menos tempo pra me dedicar não só ao Então, Veja Bem… mas também pra me dedicar ao Nerd Curitibano. Só hoje consegui sentar pra fazer algumas coisas, mas mesmo assim, ainda tenho MUITO o que fazer, como editar o NerdExpress que sai amanhã e terminar de editar o episódio de hoje do Projeto Ouça Bem (se bem que essa edição eu posso fazer no ônibus, à caminho do #ebc). E só hoje consegui entrar pra atualizar o meu blog. E quando abri, o que vi? O número de visitas caiu assustadoramente! De 60 visitas por dia que tinha, passei a ter 5. Medo. Só que no Nerd Curitibano, isso não acontece tanto. E isso que a gente posta menos coisas por dia lá. E daí eu fico pensando: o que busca o leitor de um blog?

Sei que grande parte das visitas que recebo aqui vêm das twitadas que eu dou. Ainda quero receber mais visitas de outros lugares, de blogs amigos, do PodPods (por causa do POB), do BlogBlogs e de qualquer outro lugar, inclusive do Google. Mas é engraçado que, quando eu não twitto nada, não recebo visistas. Das duas, uma: ou meu blog é um saco e ninguém gosta, ou as pessoas clicam nos links por mera curiosidade. Se for o segundo motivo, talvez a escolha dos títulos seja importante. Mas, será que é só curiosidade que move o leitor?

Se eu recebesse comentário dos leitores, eu saberia o que eles buscam, do que eles gostam, etc. Mas não recebo. Então eu me pergunto: o que os leitores buscam em um blog? Será que as pessoas entram por entrar, clicam em qualquer coisa e pronto? Ou será que as pessoas procuram coisas aleatórias e não buscam novas atualizações? Ou será que as pessoas entram em um blog pessoal e só procuram as novidades e não se preocupam em saber o que também já foi escrito antes?

Eu sinceramente não sei. Existem algumas pesquisas estatísticas e quantitativas sobre quem é o leitor de blog. Mas eu queria uma informação mais qualitativa, comentários sobre o que o leitor quer. Sei que não vai adiantar pedir comentários, porque se eu receber, vão ser muito poucos e com pouca informação. Então provavelmente este será mais um post aleatório, talvez lido e não comentado… ou será que estou errado?